Evoramons
evoramons
Ponto de Encontro
João Solano
|   A editora .   |   As obras .   |   Contacto .
Evoramons
.
.
Ponto de Encontro
.
Género literário
Contos

Ilustração da capa
Teresa Jané

Edição
Junho de 2013
Número de páginas
208
ISBN
978-972-99486-7-1

Preço
- €
.
Evoramons

Esses contos dormem há v'arios anos numa gaveta. Em grande parte, por culpa do próprio autor, de sua preguiça e falta de jeito para sair batendo de porta em porta, em busca de um editor. Outros contos e alguns romances inacabados jacem na mesma gaveta. Longe de estarem mortos, eles por vezes reclamam de confinamento a que foram submetidos. Sempre que abro tal gaveta, geralmente para ali depositar novo texto, ouço murmúrios inconformados dos personagens em sua ânsia de ver luz. Os protestos foram tantos que decidi selecionar alguns. O leitor atento notará, em detalhes reveladores, que os textos n-ñao foram escritos no século XXI. Mas não creio que o período de hibernação os tenha envelhecido ou tornado menos interessantes. Minha seleção teve por base esses inexplicáveis sentimentos que o escritor nutre por suas histórias e os personagens que nelas transitam; mais do que como filhos, o autor os trata como partes recônditas de si mesmo. Quero com isto dizer que minha escolha não se pautou por critérios objetivos e conscientes. Senti, mais do que constatei analiticamente, que os sete candidatos a sair da gaveta, embora bem diversos em suas temáticas e estilos, têm entre eles tonalidades eufônicas e características que se entrelaçam.

João Solano Carneiro da Cunha nasceu no Rio de Janeiro, em 1950. Ingressou na Facultade de Economia, mas não concluiu o curso. Formou-se mesmo foi em Música e Literatura Francesa. Aos 27 anos de idade, ingressou na carreira diplomática, profissão que jà o levou a dezenas de países. Foi Embaixador do Brasil na República Dominicana e atualmente exerce o cargo de Cónsul-Geral no México. Viveu seis anos em Portugal -de 1984 a 1987 e de 1994 a 1997- e é Comendador da Ordem do Mérito. Foi em Lisboa que despertou para sua atividade de escritor. O acaso o levou a interessar-se pela técnica dos roteiros cinematográficos. Mas logo abandonou o género e partiu para os contos.

Em sua atividade de diplomata, teve publicados, em jornais e revistas, no Brasil e no exterior, artigos diversos sobre temas específicos, além de uma tese sobre a questão de Timor Leste. No campo da ficção, seu primeiro texto a ir para uma gráfica foi um livro infantil, dedicado a seus filhos: "O Elefante e o Lobo Mau" (José Olympio Editora). Em 2011, seu primeiro romance - "Pretérito quase Perfeito"- foi publicado em versão digital pela Amazon.com (Kindle Store). No ano seguinte, a obra foi traduzida para o castelhano ("Pretérito casi Perfecto") e se encontra disponível na mesma Kindle Store da Amazon.com. Quando vivía em Portugal, uma alentajana entrou em sua vida para ficar, là se vão 26 anos.